Pesquisar este blog




COMEÇOU FURAR A PANELA DE CURITIBA

quarta-feira, 25 de abril de 2018


É cedo para analisar o impacto da decisão do STF de retirar de Sergio Moro trechos da delação da Odebrecht que citam Lula, incluídos aí os processos do sítio de Atibaia e do Instituto Lula.
Não haveria, entenderam os ministros da Segunda Turma num placar de 3 a 2, causa e efeito entre as denúncias e as supostas vantagens recebidas no alegado esquema.
Pela reação da Lava Jato, ou ausência dela, o baque foi sentido.
“O Juiz federal Sergio Fernando Moro não irá se manifestar sobre este assunto”, disse em nota a assessoria da Justiça Federal no Paraná.
A “força-tarefa” ainda está analisando o quadro e a PGR destacou que vai analisar se recorrerá da decisão.
A defesa de Lula, por seu lado, foi rápida.
“A decisão proferida pela Segunda Turma do STF confirma o que sempre foi dito pela defesa do ex-Presidente Lula. Não há qualquer elemento concreto que possa justificar a competência da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba nos processos envolvendo o ex-presidente”, declarou Cristiano Zanin Martins.
“Entendemos que essa decisão da Suprema Corte faz cessar de uma vez por todas o juízo de exceção criado para Lula em Curitiba, impondo a remessa das ações que lá tramitam para São Paulo”.
Em 2016, Paulo Sérgio Leite Fernandes, decano dos advogados criminalistas de São Paulo, definiu Lula como o “troféu de caça” de Moro.
Sergio Moro se fez em cima do seu adversário político.
Graças à sua Nêmesis, (deusa da vingança) virou capa de revista, ganhou prêmio da Globo, dá palestra dia sim, dia sim também  nos EUA, é ovacionado em shows de rock, virou heroi de sua gente do sul do Brasil.
Sem Lula, ele e os Dallagnois perdem a razão de ser e o rico filão que exploram se evapora.
A juíza Carolina Lebbos que só podia ser  de Curitiba,  já aprendeu o jogo e veta todos os visitantes na sede da PF. Está adorando cada minuto de fama e de “rigorosa”.
Foi a maior derrota até o momento para a panela curitibana, uma aberração jurídica que resulta, por exemplo, em juízes paranaenses sugerindo “cusparadas no meio da fuça” de senadoras.
Passou da hora dos cultuadores dessa “rebuscada e caprichosa desumanidade”, nas palavras de Rui Barbosa, saberem que não são intocáveis. 
Que seja apenas o começo.

Diário do Centro do Mundo (DCM)

Leia Mais

UM CASAL, UM MENINO E UM BURRO

terça-feira, 24 de abril de 2018





Era uma vez um casal que tinha um filho de dez anos e um burro. Decidiram viajar, trabalhar e conhecer o mundo. Assim, foram os três com seu burro pelo mundo afora. 

Ao passarem por um povoado, todos do lugar comentaram: “Veja que menino mal educado; em cima do burro e o pobre pai, puxando as rédeas.”

Então, a mulher disse a seu marido: Vamos permitir que essa gente fale mal do menino? E o marido resolveu de imediato: Tirou o menino e subiu ele mesmo no lombo do burro.

Mais à frente, ao passarem pelo segundo povoado, todos do lugar murmuravam: “Veja que tipo sem vergonha; Vai bem cômodo em cima do burro enquanto a mulher e o filho vão puxando as rédeas”.

Então, os nossos viajantes, tomaram a decisão de colocar a mulher no lombo do burro, enquanto pai e filho puxavam as rédeas do animal.

Ao passarem pelo terceiro povoado, todos do vilarejo  comentaram: “Pobre homem. Depois de trabalhar o dia todo, ainda tem que levar a mulher sobre o burro! pobre filho, o  que espera  ele dessa mãe?”

Entraram então em um acordo e decidiram subir os três no lombo do burro para começar novamente a  peregrinação.

Ao chegarem no povoado seguinte, todos comentaram: “São mesmo umas bestas, será que não vêm que podem quebrar a coluna do pobre animal!” Vamos denunciar ao Ibama.

Com essa ameaça, decidiram os três a caminharem juntos ao burro. Porém ao passarem pelo povoado seguinte, ouviram todos sorridentes dizerem:
“Vejam só estes três idiotas: caminham, quando têm um burro que poderia levá-los. São mesmo uns idiotas ! Ficam andando a pé, enquanto puxam um animal tão jovem e forte !"

 Os três viajantes  olharam uns para os outros, como que tentando encontrar a maneira correta de agir.

 Então pegaram o burro e o carregaram nas costas!

Moral da história:  

1) Sempre vão te criticar, falarão mal de você e será difícil encontrar alguém que concorde com suas atitudes.
2) Quem quer agradar todo mundo, no fim não agrada ninguém.

3) As críticas acontecerão sempre, independente da maneira em que procurarmos agir.
Leia Mais

SAÍ DO FACEBOOK, EIS A QUESTÃO

domingo, 22 de abril de 2018


Há poucos dias, compartilhei com meus amigos reais um artigo que li sobre tudo o que o Facebook sabe a nosso respeito e é estarrecedor: eles têm o mapa de nossos rostos, para reconhecimento facial; sabem em que lugares estivemos, mesmo quando estávamos desconectados do aplicativo; sabem tudo o que vimos na internet e quanto tempo ficamos em cada página; têm acesso a fotos de nossos celulares; conhecem nossos hábitos de consumo; conhecem todas nossas interações, comentários, curtidas, marcações e buscas; sabem tudo o que nossos amigos compartilharam a nosso respeito; sabem o que conversamos em salas privadas pelo Whatsapp, aplicativo comprado por eles em 2014.

Imaginem quantas outras informações devem ter e que tipo de controle exercem nas vidas de um bilhão de pessoas, com todo esse conhecimento. Aliás, não me surpreenderia nem um pouco saber que Mark Zuckerberg (um dos criadores do facebook)  é, na verdade, contratado por uma agência governamental norte-americana para controlar um sétimo do planeta. E não se trata de teoria da conspiração. Talvez George Orwell tenha sido até ingênuo com tudo o que imaginou e escreveu em "1984",  comparado com o que existe hoje.

Para quem nunca leu "1984" de Orwell, o livro fala de um mundo em que todos eram vigiados o tempo todo pelo Grande Irmão, uma "engenhoca" fabricada por um governo totalitário e que mantinha as pessoas isoladas e sob rígido controle. Da obra, vem o termo Big Brother. A situação descrita no livro, publicado em 1949, logo após os horrores da Segunda Guerra Mundial e do Nazismo, vem se tornando realidade nas últimas décadas. A tecnologia, que para alguns foi algum dia a esperança de liberdade e emancipação, hoje impõe-se como ferramenta de controle e aprisionamento de nossa consciência. Eis a questão porque saí do Facebook.


Leia Mais

O REI DA COCADA PRETA




Para ficar completa, a Ditadura da Toga, já em vigor há algum tempo, só precisa instalar um DOI-CODI e torturar os presos. E coroar Sergio Moro, o homem mais poderoso do país mesmo como juiz de primeira instância, imperador ou rei  do Brasil. Ele só precisa do título e da coroa, porque os poderes já têm.

Como ninguém, nem mesmo no Supremo Tribunal Federal, tem coragem para contrariá-lo, então nada mais natural do que oficializar o seu poder. Está mais do que evidente que o Juiz do reino  de  Curitiba pode tudo, quer dizer, quase tudo, porque ele não é besta nem maluco para conduzir coercitivamente ou prender, por exemplo, um jornalista da Globo, da Folha, da Veja ou do Estadão.

Por não ter quem puxe a sua orelha, por medo ou conivência, Moro está se achando o rei da cocada preta, com poderes para fazer o que bem entender, o que deixa bastante claro o ambiente de insegurança jurídica.

O senhor Sérgio  Moro manda um recado direto a todo mundo que ousa criticá-lo: "Olhem, posso mandar prender quem eu quiser". E fica por isso mesmo, porque os deuses do Olimpo estão muito altos para se preocuparem com a periferia.

*
Ninguém mais tem dúvidas do projeto político de Moro que, incensado pela mídia, parece ter se convencido, depois de ver pessoas lançando o seu nome à Presidência da República em manifestações de rua, de que tem chances de conquistar o Palácio do Planalto, apesar de Jair Bolsonaro. Em razão disso,  divulgou um vídeo afirmando que tem o apoio da quase totalidade da população, o que evidentemente não é verdade.

Antes, porém, ele pretende deixar registrado seu nome na história como o homem que teve a coragem de prender um ex-presidente da República: Luiz Inácio Lula da Silva. Na verdade, ele teria um lugar garantido na história do país se combatesse efetivamente a corrupção, mas já deixou claro que o combate à corrupção é apenas um pretexto para destruir o petismo e impedir Lula de voltar ao Palácio do Planalto. Parece piada. Mas não é, pois o buraco é mais embaixo.

Obviamente existem dispositivos legais que podem conter os  excessos do corifeu da lava jato curitibana,  mas o difícil será encontrar um tribunal que o enquadre em face do estado letárgico que está a acontecer no Brasil a partir de 2016.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, já disse que não adianta apelar a Deus ou ao diabo. Ainda assim, diante da inércia da Suprema Corte, o jeito mesmo é recorrer a Deus, porque nem a ONU conseguiu conter Moro, o rei da cocada preta paranaense.
Leia Mais

PREFÁCIO DE RUI COSTA




A Chapa

Nos círculos governistas dá-se como líquido e certo que a chapa de Rui Costa para encarar as urnas de outubro está pronta, só falta o anúncio oficial. Sem surpresas: é Rui governador, João Leão vice, Jaques Wagner e Angelo Coronel para o Senado.

Até as convenções partidárias, em junho, Rui pretende reunir o Conselho Político da sua base duas vezes, uma para um encontro informal, outra para destrinchar programa de governo e afins, além de anunciar a chapa..

Lídice ainda espera

A senadora Lídice da Mata (PSB) e seus aliados ainda não entregaram os pontos. Argumentam que a chapa carece de uma tinta mais à esquerda, com a vantagem da pretendente principal, ser mulher, mas entre os governistas se diz que a esquerda já está contemplada com a presença do próprio Rui, além de Wagner.

Todos dizem que Lídice merece respeito do grupo, mas esbarra numa questão elementar: falta de vagas. Se sobrar, ela é a preferencial.

Já entre os deputados, avalia-se que a saída de ACM Neto do processo a linha de corte (votação mínima) para eleger um deputado estadual caiu, na banda governista, de 46 mil para 36 mil votos. Como diz o deputado Nelson Leal (PP):

— Neto deu 10 mil votos de presente a cada deputado.

Revoada

Isso porque, com a saída de Neto, a revoada de prefeitos da oposição para o governo é grande. E em eleição de deputado prefeito é fundamental. É o que mede o prestígio deles.



Com informações de Barreiras Noticias
Leia Mais

GRITO DE GLEICI, BIG BROTHER E A GLOBO



A Globo, que apoiou o golpe militar de 1964, liderou o golpe contra a presidente Dilma Rousseff e pressionou o Poder Judiciário a colocar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão num processo de exceção,  pode ter forjado uma nova liderança de esquerda no País.

Trata-se da jovem Gleiciane  Damasceno, que venceu a edição de 2018 do Big Brother Brasil e, em plena Globo, gritou e reivindicou   'Lula livre'.
Militante da juventude e dos direitos humanos, Gleici poderá disputar uma vaga para a Câmara dos Deputados neste ano. Ela é filiada ao PT (Acre)  e diversas lideranças do partido já procuraram o governador Tião Viana, assim como o senador Jorge Viana (PT-AC), para que Gleici seja lançada nessas eleições. Um dos caciques que defendem essa ideia é o ex-ministro Aloizio Mercadante, que vê em Gleici potencial para que ela se torne líder, no parlamento, das bandeiras da juventude.

Caso dispute as eleições de 2018, Gleici poderá repetir a trajetória do deputado Jean Wyllys (Psol-RJ), que também venceu o BBB 5 e se tornou um dos parlamentares mais influentes do País.
A militância política de Gleici facilitou sua vitória no BBB 18 porque fez com que as legiões de eleitores do ex-presidente Lula que habitam o Brasil real e, não, o Brasil que os mais ricos “impulsionam” no Facebook sob orientação de “especialistas” pagos a peso de ouro para garantir que você se torne “influente” nas redes sociais.

Seja como for, vale frisar que o resultado do BBB 18, com a vitória de uma petista assumida, foi uma prévia, uma tomada de pulso da opinião pública, mostrando que a defesa apaixonada que Gleiciane Damaceno, do Acre, faz das causas e da maior liderança da esquerda, Lula, é hoje popularíssima e tende a se tornar ainda mais popular nas urnas, em outubro.


Leia Mais

UM HERÓI NACIONAL

sábado, 21 de abril de 2018



Hoje, 21 de abril,  é feriado nacional em homenagem à memória de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, que foi morto e esquartejado em razão  de seu envolvimento com a Inconfidência Mineira - um dos primeiros movimentos do Brasil no intuito de conseguir a independência brasileira em relação a Portugal. Tiradentes foi dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou nos domínios portugueses no Brasil colonial, especificamente em Minas Gerais e no Rio de Janeiro.
No século 18 o Brasil gerava grandes lucros para Portugal em virtude da extração de ouro e diamantes em Minas Gerais.
No  momento em que o governo colonialista português achou que a diminuição dos seus lucros tinha como causa a  sonegação de  impostos por parte dos brasileiros,  a corte portuguesa aumentou os impostos e tomou medidas repressivas contra o povo da sua rica colônia.
Revoltados com o abuso da Coroa, um grupo chamado Inconfidentes elaborou um plano contra o governo português, visando a independência do Brasil.  Delatados pelo traidor Joaquim Silvério dos Reis, todos os inconfidentes foram presos e  apenas Tiradentes foi enforcado por ser o mais pobre e o que mais se destacava entre o grupo.  Sem medo, Tiradentes assumiu a coordenação e liderança da revolta contra Portugal. Esquecido durante o primeiro e segundo Império, foi, no entanto,  transformado em herói nacional logo após a Proclamação da República em 1889.
Tiradentes é reconhecido como mártir da Inconfidência Mineira, patrono cívico do Brasil, patrono também das Polícias Militares dos Estados. Seu nome está inscrito no Livro dos Heróis da Pátria, desde 21 de abril de 1992.

Leia Mais

Michel Temer se compara a Tiradentes



Notório por trair a presidente legítima e honesta Dilma Rousseff, Michel Temer decidiu se comparar ao líder da Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier, mais conhecido como Tiradentes.


Disse Michel:
"Que nesse 21 de abril, lembremos que Tiradentes foi acusado e condenado por lutar e defender um Brasil livre, forte e independente. Ao final, a história lhe deu a vitória maior. Seu exemplo de luta é exemplo para todos nós que trabalhamos para trazer mais conquistas ao Brasil”.
Observe o que o traidor diz ainda  no caradurismo das suas palavras:

"É fácil bater no Michel Temer! É fácil bater no governo, é fácil só criticar. Quero ver fazer. Quero ver conquistar! Quero ver construir e realizar o que nós conseguimos avançar em tão pouco tempo. A torcida organizada pelo fracasso tenta bater bumbo. Tenta perder o jogo todos os dias. A verdade é que o Brasil virou esse jogo".



Temer é investigado em inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) juntamente com amigos próximos. A Operação Skala, deflagrada pela Polícia Federal em março, prendeu seus amigos José Yunes, advogado e ex-assessor, e o coronel da PM aposentado João Batista de Lima.

Temer entrará para a História como Joaquim Silvério dos Reis, que traiu Tiradentes e os demais que lutavam pela independência do  Brasil.
Leia Mais

POR FALAR EM POLÍTICA...CONTINUAMOS NELA A FALAR

sexta-feira, 20 de abril de 2018




Quem conhece a história do nosso país, ou quem tem mais de 40 anos de idade, deve recordar da ditadura militar, do calar a voz na força, da censura e etc. Mesmo quem não viveu aquele tempo, deve saber que vários dos principais políticos do Brasil foram perseguidos, violentados, exilados por causa de suas ideias políticas. 


Com o passar dos anos, muitas lutas foram se fortalecendo a fim de estagnar esse sistema ditador e, por conseguinte, transformar o Brasil em um país realmente democrático onde as pessoas possam  opinar, discordar e ter sua posição política definida frente a esse sistema, sem sofrer retaliação ou algo parecido.


Mesmo que disseminemos por todos os lados que vivemos num país livre politicamente, muitos municípios brasileiros ainda sofrem com resquícios desse sistema que impõe, oprime e atende a interesses particulares, privando dos coletivos. 


Convivemos com políticos corruptos, que legislam para o bem próprio, que desviam verbas, mas, mesmo assim, conseguem admiração e obediência de muitos eleitores. Esse fenômeno de caráter, essa obediência forçada, é resultado de uma troca de favores individualistas e alienantes que entretém e ataca a coexistência das questões e opiniões da coletividade, garantidos e conquistados com luta.


Com isso, é possível notar que mesmo vivendo em tempos modernos, onde a famosa “liberdade de expressão” tornou-se lei, existem pessoas presas ao passado, alienados e manipulados, sem forças para reivindicar seus direitos, por medo de represálias.


E isso é comum, principalmente nas cidades interioranas, pois a camada que exerce o poder se sente no direito de abusar de sua autoridade, ditando regras e impondo sua vontade, sem pensar na população, mas em si próprio, contribuindo assim, para uma sociedade desigual como a que foi reinstalada a partir de 2016, com a ascensão forçada  de Michel Temer.


E sabe quais são os fatores motivantes para a instalação e perpetuação da ditadura? A resposta é a falta de consciência política conjugada com a falta de oportunidade das pessoas, por dependência financeira ou até mesmo ignorância em relação ao fator política, no seu sentido original, obrigando-as a obedecer os coronéis  da nova ditadura ou a seus filhos, sobrinhos e netos colocados na política por seus pais, avós ou tios. É o retorno das capitanias hereditárias em pleno Século 21.

Como sanar tal problema?

-Somente quando elegermos realmente pessoas capazes de pensar no social e no  coletivo ou quando  todos atentarem  para a necessidade de participação das questões políticas que efetivamente  interessam o nosso país, estado ou município.


Só seremos verdadeiramente livres quando fizermos equivalência entre liberdade, ordem e progresso. País, estado ou município independente são aqueles que conhecem seus direitos, deveres e obrigações dentro do contexto político e dizem  NÂO para os novos coronéis e seus modernos  filhotes.


Leia Mais

ESCREVO-LHE  ESTAS MAL TRAÇADAS LINHAS


Outro dia estava conversando com um amigo sobre os bons tempos das cartas. Sim, aquelas mesmo: papel, envelope, selo, carteiro – e ficamos filosofando sobre isso.

É verdade que a Internet, redes sociais, o facebook  aproximaram muito as pessoas. Permitiram com que amigos distantes um do outro e, de certa forma, esquecidos em algum lugar da memória, pudessem se reencontrar, continuando a amizade, ou melhor, entrando em uma nova etapa. Raramente uma amizade continua a mesma ao longo dos anos, infelizmente alguma coisa sempre muda, algo sempre se perde pelo caminho.

Não sei explicar exatamente o meu sentimento em relação a isso, mas parece que o e-mail e o facebook tiraram  a emoção e o romantismo que havia nas cartas, deixou tudo muito rápido e a espera, de certa forma, mais angustiante. 

Pela carta havia também um momento de espera, mas uma espera que não dependia só da gente. Dependia do carteiro, de quando a pessoa postou a carta, do cara que separava as correspondências na Agência dos Correios... Em minha opinião receber uma carta tinha mais vida, mais alegria. Às vezes eu ficava esperando o carteiro na porta de casa e quando ele me via dava um sorriso: "opa, hoje tem carta pra você, Nilson".   E o coração já disparava. E não era só isso, eu fazia amizade com o carteiro. 

Escrever cartas tinha todo um ritual: pegar o papel, escolher um pensamento para colocar no início, a caneta não era uma Bic qualquer, às vezes fazia algum desenho ou pintura. Sem contar que a escrita era a próprio punho. Seria uma heresia datilografar ou digitar uma carta!
E após tudo isso ainda tinha de levar o envelope até a agência dos correios.

Muito trabalhoso? De certa forma sim. Mas era algo gratificante. Pelo menos pra mim. Ia com alegria ao Correio e conhecia todos os funcionários.  O conteúdo da carta sempre mudava, pois como passavam dias até obter a resposta, o estado de espírito já era outro e sempre havia novos assuntos. 

Ficávamos mais próximos dos amigos distantes e, de certa forma, nos tornamos mais solitários. Parece que é uma contradição, mas sinto que a Internet tirou parte do convívio físico, pessoal. Hoje tudo está na "nuvem". Inclusive os amigos.
Leia Mais

VACINE-SE O QUANTO ANTES





A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa na próxima  segunda-feira (23).  Serão vacinados idosos, gestantes, crianças de seis meses a 4 anos, mulheres no período de até 45 dias após o parto, indígenas, presos, doentes crônicos e profissionais de saúde, das 8:00 às 17:00 horas, de segunda a sexta-feira, até o dia 9 de maio.

No Dia de Mobilização Nacional contra a Gripe, serão montados, entre outros locais, postos de vacinação avançados que poderão funcionar, inclusive, em igrejas, centros comunitários ou creches, no País inteiro.

A novidade da campanha deste ano é a ampliação do público-alvo infantil. Na campanha passada, apenas as crianças de seis a 23 meses recebiam a vacina. Este ano a faixa etária foi estendida para  crianças de até  4 anos de idade.

As crianças precisarão tomar duas doses da vacina, sendo a segunda administrada nos postos de saúde 30 dias após a primeira. Para os portadores de doenças crônicas é necessária a apresentação de prescrição médica com a indicação do imunizante.

Mulheres no pós-parto devem apresentar algum documento que comprove terem dado à luz no período previsto pela campanha.

As pessoas a partir dos 60 anos de idade são, também, o público-alvo.

A vacina é segura e é a melhor forma de evitar doenças graves, internações ou mesmo óbitos por complicações associadas à gripe. Estudos demonstram que a imunização pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Pessoas com febre, portadores de doenças neurológicas, pessoas com história de alergia grave relacionada ao ovo e reação a doses anteriores, devem consultar um médico antes de tomar a vacina.


Leia Mais

INDIOS DE PINDORAMA

quinta-feira, 19 de abril de 2018


Hoje, dia 19 de abril, como todos deveriam saber, é comemorado o dia do índio – data comemorativa criada em 1943, pelo presidente Getúlio Vargas (decreto-lei nº 5.540, de 1943). Na época,  a data foi  estabelecida  para que todos se lembrassem da importância do povo que habitava as terras de Pindorama  batizadas de Brasil pelos invasores Portugueses.
Os índios sobreviveram à história do Brasil, porquanto os colonizadores portugueses tentaram de todas as formas acabar com eles através da violência, matando-os covardemente ou tentando escravizá-los, incentivando as guerras entre as tribos sem falar nas formas ditas “pacíficas”, “bem intencionadas”, a exemplo da catequização jesuítica e a confinação em aldeamentos.

O plano era exterminar essas populações, liberando o território brasileiro para a colonização, ou mesmo  misturando-os à degradante sociedade colonial, o que também era mais uma forma de fazê-los desaparecer.



Foi uma longa trajetória de infortúnios e opressão, mas os índios sobreviveram! Na verdade, eles não apenas sobreviveram, eles viveram sob ameaças  e permanecem vivos. Por isso mesmo se tem a  versão de nossa História: os portugueses não colonizaram o Brasil, eles invadiram este território e tomaram as terras indígenas.







 Vale esclarecer que os índios estão sempre se mobilizando pela garantia de direitos que a Constituição Federal de 1988 lhes assegura. Não estão invadindo nada, tampouco subvertendo  a ordem de quem quer que seja,  como muitas vezes se ouve na televisão.



 A luta indígena pela terra não pode ser simplificada com frases do tipo “os índios estão querendo mais terras” ou “só pensam em terras”, que muitos costumam dizer. Eles têm o direito constitucional e também histórico à ocupação de terras. Afinal, ao ver índios fora de suas aldeias, muitos encontram mais um argumento para desqualificar a luta indígena e questionar a sua identidade, da mesma forma como os portugueses  deixavam de considerá-los índios, ao dispersá-los  pelas cidades, descaracterizando suas culturas e costumes. 



 Assim, convidamos a todos os leitores deste blog a refletir sobre as questões envolvendo os índios. Não apenas porque comemoramos hoje, dia 19 de abril,  o dia do índio, ou dos povos indígenas.

A reflexão se faz necessária para entendermos o contexto atual que envolve a diversidade étnica e cultural brasileira. Não basta,  portanto,  apenas assistir a  televisão e repetir as negativas versões da Rede Globo no que se referem aos povos indígenas.



 É dever dos brasileiros conhecer a nossa história, refletindo sobre o lugar e participação de todos os povos, etnias e culturas na sociedade brasileira. Afinal,  "todo dia é dia de índio".


Leia Mais

A EMBRULHADA DO PREFEITO DE XIQUE-XIQUE

quarta-feira, 18 de abril de 2018


A embrulhada que envolve concursados e a atual gestão da prefeitura de Xique-Xique teve um novo capítulo na terça-feira (17). É que foi encerrado o prazo de seis meses para que o prefeito Reinaldo Braga Filho nomeasse os servidores mediante acordo feito com o Ministério Público do Estado (MP-BA).

Os concursados tinham sido demitidos um dia após a posse de Braga Filho, em 2 de janeiro de 2017.

O  prefeito terá o prazo de  cinco dias a partir desta quarta-feira (18) para se pronunciar sobre o fato. Em caso de recusa, o MP-BA deve acioná-lo na Justiça por improbidade administrativa. Em Xique-Xique, 42 pessoas esperam ser nomeadas em cargos, como enfermeiro, professor, motorista, entre outros.

No ano passado, a Justiça chegou a obrigar a recondução dos servidores, mas o prefeito não cumpriu a medida. Por conta da negativa, o promotor de justiça Ailson de Almeida Marques disse que "o prefeito fazia o tipo 'Renan Calheiros' por se negar a cumprir decisão judicial", numa comparação em que se homenageia o eufemismo.

Ao se pronunciar contra a medida, o prefeito declarou que os concursados tinham surgido de um certame feito por adversários para acomodar oposicionistas dele próprio.  Também afirmou Braga Filho que não havia orçamento para pagar os concursados.

Com informações do Bahia Noticias
Leia Mais

LUIZINHO SOBRAL, EX-PREFEITO DE IRECÊ, É DECLARADO INELEGÍVEL

terça-feira, 17 de abril de 2018




A Justiça Eleitoral declarou a inelegibilidade do ex-prefeito de Irecê e ex-deputado estadual Luizinho Sobral e Hisidora Alves de Sousa, por abuso de poder de comunicação durante a eleição de 2012. A decisão foi proferida pelo juiz eleitoral José Onofre Alves Júnior.

A ação foi movida pela coligação “Para Seguir em Frente”. O juiz declarou a inelegibilidade do pré-candidato a deputado federal por oito anos, a contar a partir de 2012. O magistrado ainda determinou a remessa dos autos para o Ministério Público Eleitoral para que tome as medidas cabíveis, caso seja necessário, para instaurar processo disciplinar ou processo-crime.

Na decisão, o juiz afirma que há “um farto acervo probatório de que ocorreu abuso do meio de comunicação, rádio e internet, através do denominado ‘Sistema Líder de Comunicação’, ao passo que há, igualmente, farto quadro de provas da participação/beneficiamento dos dois primeiros investigados no ato abusivo”.

Segundo a ação, Luizinho Sobral, Hisidora e José Sidney de Souza, proprietário da Rádio Líder FM, “ajustaram entre si esquema sistemático de tratamento privilegiado através da emissora de rádio, de propriedade do terceiro investigado, a fim de beneficiar a candidatura dos dois primeiros investigados”.


A rádio foi utilizada de 21 de agosto de 2012 até o dia 4 de outubro daquele ano para favorecer Sobral. Como provas, foram apresentados diversos documentos, mídias e degravações, decisões judiciais, uma ação cautelar do Ministério Público e fotografias.

Os investigados, em sua defesa, afirmaram que não houve tratamento privilegiado pela rádio; que não houve retaliação na veiculação de propaganda eleitoral do candidato da coligação "Para seguir em frente”; que as postagens no sítio eletrônico da Rádio Líder FM tiveram cunho apenas informativo, não havendo qualquer benefício para os investigados, senão ao investigante; e que de fato o terceiro investigado integra o grupo econômico proprietário das empresas Rádio Líder FM e Avante Promoções e Publicidade, “contudo não há qualquer ilícito na contratação da última pelos investigados, pois houve prestação de contas aprovada pela Justiça Eleitoral”.

Ainda disse que Sidney é um locutor requisitado por diversos candidatos da região para que atue em eventos políticos, e entre outros argumentos, “que inexistiu abuso do poder econômico, gravidade e potencialidade nos fatos arrolados na inicial, bem como quebra do princípio da isonomia”. O Ministério Público Eleitoral, em um parecer, opinou pela procedência da denúncia.

Conforme a decisão, o portal da rádio postou 89 matérias referentes a campanha de Luizinho Sobral e apenas 28 da chapa opositora. “Nesse sentido, restou claramente demonstrado o abuso do meio de comunicação social eletrônico denominado portal Líder Notícias”, diz o juiz na sentença.

José Onofre afirma que o candidato, ao contratar a empresa de publicidade de Sidney, “acabou por contratar, veladamente, todos os instrumentos/aparelhos de comunicação que compõem o ‘Sistema Líder de Comunicação’” e que ele ainda atuava como locutor oficial da campanha de Sobral. O locutor ainda era presidente do PTC (Partido Trabalhista Cristão), que integrava a coligação de Sobral.

“Estando o processo viciado pelo abuso nos meios de comunicação, a eleição é ilegítima. Exigir provas cabais de que o candidato eleito participou direta ou indiretamente dos atos abusivos é irascível, como bem disse o Ilustre membro do ‘Parquet’”, assinalou o juiz. Ainda cabe recurso da decisão.


Com informações de Bahia Notícias
Leia Mais

DISCUTI COM UM JACU




CORDEL DO JACU



Discuti com um jacu

Que tinha a venta suada

Ele só tinha zuada

E como era linguarudo!

Apesar de ser parrudo,

Não corri da discussão

Aguentei bem a pressão

Comecei a balear

Fiz o bicho se enfezar

Pra minha satisfação.



Esse filho de uma quenga

Eu fui matando na unha

Foi mais fácil que eu supunha

E nem precisei de faca

Eu estava com a macaca

Confesso de sangue quente

Vendo o jacu impaciente

Fiz da língua meu chicote

Fiz o bruto dar pinote

Até me olhar diferente.



Os jacus de  Xiquexique

Seguirão o mesmo destino

Mulher, homem e menino

Vão deixar de comer angu

Baleando  muito  jacu

Toda essa  plebe ignara

Na cachaça enche a cara

Vindo comentar neste blog 

E chegando aqui de porre

Os Jacus vão levar vara.

Nilson Machado de Azevedo
Leia Mais

SONETO AO VELHO CHICO

segunda-feira, 16 de abril de 2018



Por Nilson Machado de Azevedo


Vou me afogar neste rio cheiroso...
Que a umburana embalsama o leito
Os canários num mavioso canto
Encantam em galhos do juazeiro.


Vou me afogar neste rio sagrado
Que São Francisco é o padroeiro,
Fitando as dunas no sopé do morro
Colhendo frutos do umbuzeiro.

Que minh'alma não vague errante,
No Miradouro receba as preces
Alçando aos céus na ilha amante.

Entre quimeras meu sonho declina
E no ouropel de visão instigante
Surge o pôr do sol,  a luz divina.


Leia Mais

Convictos de haver dado o recado, manifestantes desocupam o triplex do Guarujá




Os mais de 100 manifestantes do MTST que iniciaram uma manifestação na manhã desta segunda-feira (16), e ocuparam o triplex do Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula, decidiram desocupar o imóvel, por volta das 12h30, após negociações com agentes do  governo paulista.


"Numa ação arbitrária, sem ordem judicial, agentes oficiais paulistas deram prazo para saída do MTST do triplex, sob pena de prisão de todos os ocupantes. O triplex foi desocupado, mas o recado ficou. É evidente que não tinham ordem: quem pediria a reintegração de posse?", afirmou pelo Twitter Guilherme Boulos, coordenador do MTST e pré-candidato do PSOL à presidência da República.


"Realizamos uma assembleia e, após dialogar com os agentes do atual governo, tiramos essa decisão. Sabíamos da dificuldade de resistir por muito tempo, inclusive, porque queriam levar à força bruta todos para a delegacia", explica Everton Vieira, presidente do PSOL do Guarujá e integrante da Executiva Estadual do partido.


"A ação serviu para dar visibilidade ao protesto, atrair a atenção das pessoas e denunciar a injusta prisão do ex-presidente Lula. Agora, por conta de solicitação de alguns moradores do edifício, será feito um boletim de ocorrência por invasão do condomínio. Encaminhamos à delegacia nossa equipe de advogados e logo mais teremos informações mais concretas", explica Vieira
Leia Mais

Trabalhadores do MTST ocupam o tríplex do Guarujá



Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da frente Povo Sem Medo ocuparam nesta segunda-feira, 16, o triplex do edifício Solaris, no Guarujá, pelo qual o ex-presidente Lula foi condenado e cumpre pena, sem provas, na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, sem que houvessem provas contra o ex-presidente, de ser ele o proprietário desse imóvel ora ocupado.

O coordenador do MTST, Guilherme Boulos, coordenador do MTST e pré candidato a Presidente pelo PSOL, que não está no local, declarou à Fórum: “É uma denúncia da farsa judicial que levou Lula à prisão. Se o triplex é dele, então o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, precisam explicar porque ele está preso”, disse.

A ocupação aconteceu logo cedo. Vários militantes do movimento estão dentro do imóvel, enquanto alguns apoiadores se encontram na calçada em frente.

De acordo com Josué Rocha, coordenador do MTST que se encontra dentro do imóvel, a ocupação ocorreu sem problemas às 8h30 da manhã. “Nosso objetivo é denunciar a farsa do processo que envolve o presidente Lula, que está preso há uma semana injustamente. Nós queremos provar isso na prática. Se o triplex é dele, então nós podemos ficar. Se não é do Lula, por que ele está preso?”.

Josué disse ainda que o movimento não tem prazo para desocupar o imóvel. “Nós só sairemos daqui no momento em que este processo for extinto, em que ficar claro que este processo é uma farsa”, concluiu.

A polícia acaba de fechar as vias de acesso ao local, mas segundo Josué, eles estão apenas acompanhando, como sempre fazem em qualquer manifestação”.

O MTST colocou imagens e vídeos da ocupação em sua página nas redes sociais.

Trabalhadores no  tríplex do Guarujá



Com informações da Revista Fórum

Leia Mais

RAINHA DA PINHA





A modelo Maíra Suellen foi eleita a Rainha da Pinha 2018. O concurso ocorreu na noite da última sexta-feira (13) na cidade de Presidente Dutra, na região de Irecê.

Maíra Suellen é natural de João Dourado sendo descoberta num desfile de   modas, em Irecê, quando foi convidada para fazer o seu primeiro ensaio fotográfico. Durante o concurso da escolha do cobiçado título de Rainha da Pinha, a modelo  joãodouradense esbanjou beleza e simpatia conquistando os jurados.

O desfile tradicional, no qual  é escolhida a “Rainha da Pinha”, acontece há muitos  anos na cidade de Presidente Dutra, município  que ficou conhecido nacionalmente como grande produtor de pinha, cuja exportação, sobretudo para o Sudeste, impulsiona a sua economia.


Leia Mais

HISTÓRIA DE HOMENS BONS

sábado, 14 de abril de 2018




No Brasil, no passado, existia de um lado os cidadãos de bem ou homens bons e do outro lado os outros.

Quem eram cidadãos de bem? É simples a resposta: eram pessoas que tinham dinheiro, títulos, talvez consciência da própria cidadania e  eram aquelas  pessoas que possuíam o direito de voto.

Talvez já se tenha perdido a memória, mas o voto universal é coisa relativamente recente no Brasil. Houve aqui  um tempo colonial em que somente os tais “homens bons” votavam, ou seja, as pessoas de famílias endinheiradas, senhores de engenho, proprietários de escravos e tão somente os homens tinham o direito de votar.

Pulando e cortando para o ano de 1964 e subsequentes da vigência do regime militar, há de se verificar que a repressão serviu diretamente no combate explícito de qualquer movimento popular ou social, e esta repressão é ainda escancaradamente aprovada pelos remanescentes e descendentes dos “homens bons”.

Um prisioneiro ser torturado pela polícia - iniciando-se a sessão de pancadaria unilateral logo nas delegacias -  era um fato corrente, comum, até uns trinta anos atrás, mesmo após a nossa peculiar democratização tupiniquim. Hoje, a tortura passou a ter significado eufêmico, ostentando o pomposo título de “colaboração premiada”.

Com o desenvolvimento dos movimentos sociais e de direitos humanos, as torturas, notórias, explícitas e públicas contra suspeitos de crimes ficaram mais sofisticadas na era da lava jato. A tênue democracia brasileira tende a ser extinta com a sua justiça de quarta instância de maioria facciosa e seletiva.

Ainda teremos mais muitos anos para tornar o Brasil um país civilizado.
Leia Mais